Tamandaré Web 100% Jesus

Portal de notícias da Rádio Tamandaré

Festival Palco Giratório do Sesc traz 46 espetáculos para o Recife

Programação contempla opões para todas as idades, tanto gratuitas quanto a preços populares, durante 17 dias. Edição 2024 presta homenagem aos diretores Amir Haddad e Maurício Tizumba

Há 45 dias — Por Portal Tamandaré Web

Com 46 espetáculos e expectativa de presença de mais de 11 mil pessoas, o Festival Palco Giratório retorna, após 10 anos, ao calendário cultural do Recife no próximo dia 16. O projeto, criado e realizado pelo Sesc, é o maior de artes cênicas em circulação no país e chega a 26ª edição com programação para todas as idades com opções gratuitas e a preços populares na capital pernambucana. A programação completa está disponível no https://palcogiratorio.sescpe.com.br/.
Foto: Divulgação

Com 46 espetáculos e expectativa de presença de mais de 11 mil pessoas, o Festival Palco Giratório retorna, após 10 anos, ao calendário cultural do Recife no próximo dia 16. O projeto, criado e realizado pelo Sesc, é o maior de artes cênicas em circulação no país e chega a 26ª edição com programação para todas as idades com opções gratuitas e a preços populares na capital pernambucana. A programação completa está disponível no https://palcogiratorio.sescpe.com.br/.

“Temos um estado forte e potente do ponto de vista de criatividade, saber e fazer cultural, mas também de presença de público, que cada vez mais acompanha as produções e vive o que as artes cênicas propiciam. Esse é um dos trabalhos mais relevantes que o Sesc entrega à sociedade no Brasil e em nosso estado”, comenta Bernardo Peixoto, presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac-PE. Até o dia 1º de junho, a programação vai ocupar teatros e espaços públicos do Centro do Recife e da zona Sul. Ao todo, serão 30 peças pernambucanas no palco e mais 16 nacionais, vindas de diversos estados brasileiros e do Distrito Federal.

Durante os 17 dias de realização, haverá atividades nos teatros Capiba, Marco Camarotti, Hermilo Borba Filho, do Parque, Apolo, Santa Isabel e Luiz Mendonça. Também vai circular por espaços alternativos e sedes de importantes coletivos, como Rede Moinho da Ilha, O Poste, Teatro André Filho (Cia Fiandeiros) e Espaço Cênicas, e em lugares abertos ao público, como a Praça do Campo Santo, no bairro de Santo Amaro.

Com média de três espetáculos por dia, o Festival vai abordar temáticas que retratam questões em debate na sociedade, a intergeracionalidade, a negritude, a acessibilidade e a inclusão.

Entre os destaques, estão “Zaratustra: uma transvaloração dos valores”, do diretor, ator e criador cultural Amir Haddad, e “Herança”, do cantor e diretor musical Maurício Tizumba. Os dois são os homenageados desta edição e virão ao Recife, ainda em maio, para apresentação. Neste ano, quem vai representar Pernambuco no circuito nacional é O Bando Coletivo de Teatro. O grupo terá temporada do espetáculo “Quatro Luas” em mais de 25 cidades do país, além de se apresentar, no dia 17 de maio, no Teatro Marco Camarotti.

Para o público infantil, as opções giram em torno de espetáculos com elementos de musicalidade e trazendo temas como consciência ambiental, autismo, como lidar com os sentimentos e outros, sempre através da ludicidade. Serão 14 espetáculos voltados para este público.

Programação - O dia de abertura do Festival, na quinta-feira (16/05), será todo gratuito e vai começar com cortejo pelas ruas do bairro da Boa Vista. A saída, prevista para 16h30, será no início da Rua da Imperatriz, com destino ao icônico Teatro do Parque. O percurso, que inclui passagem pela Rua do Hospício, terá apresentação itinerante de 10 grupos culturais locais: Orquestra Henrique Dias, Boi Marinho, Maracatu Nação Estrela Brilhante, Caboclinho 7 Flexas, quadrilhas juninas Arrocha o Nó, Balancê e Matutinho, Grupo de Teatro Padre Reginaldo Veloso, Ballet Andarilho, Fábrica Fazendo Arte, Grupo de Capoeira Legião, Orquestra de Música do Nac, Banda Marcial da Escola Municipal Antônio Farias Filho.

A programação da noite vai continuar no Teatro do Parque às 18h30, no espaço Marco Zerinho, com apresentação do Mestre Miro dos Bonecos, de Carpina (PE). Em seguida, às 20h, o público pode assistir à história de uma das principais sambistas do Brasil com o espetáculo “Leci – Brandão – na palma da mão”, do Grupo Lapilar Produções Artísticas (RJ). O acesso aos dois espetáculos também é gratuito, mas respeitando a capacidade do teatro.

Nos demais dias, estarão em cena no Festival também “Procedimento#6”, de Jackeline Mourão e Reginaldo Borge (MS); “O equilibrista”, da Cia. YinsPiração Poéticas Contemporâneas (DF); “Nuvem de pássaros”, da Movidos Dança (RN); “Mundos”, do Grupo Maria Cutia de Teatro (MG); “Maria Firmina dos Reis”, do Núcleo Atmosfera (MA); “Mar Acá”, do Grupo Locômbia Teatro de Andanças (RR); “Fábrica dos Ventos”, da Trupe Lona Preta (SP); “Desvio”, da Muovere Cia de Dança (RS); “Circo de los pies”, da La Luna Cia de Teatro (SC); “Cabelos arrepiados”, da Buia Teatro Company (AM); “Alegria de náufragos”, do Coletivo Ser Tão Teatro (PB); “Adobe - Luciana Caetano”, do Grupo Solo de Dança (GO) e “Abebé”, do Grupo de Dança Afro NegraÔ (ES).

Debates – De acordo com o gerente de Cultura do Sesc em Pernambuco, Rudimar Constâncio, uma das características que marcam o Festival Palco Giratório é o espaço aberto para o diálogo com grupos que integram a programação. Sempre no dia seguinte à apresentação do espetáculo, o Sesc vai promover, no Teatro Marco Camarotti ou na Livraria do Jardim, debates críticos abertos ao público com a presença de atores, diretores e produtores. “A proposta é refletir, com entrada liberada ao público, sobre o tema encenado, construções, criações e narrativas”, aponta Constâncio.

Seminário - Com a proposta de refletir sobre produções, formação de públicos, pedagogias, territórios e práticas educativas permeadas no universo das crianças pelas artes cênicas, o Festival terá o Seminário Nacional de Teatro para as Infâncias no Recife. A iniciativa terá como tema “Quais as proposições de ontem, de hoje e do amanhã no teatro para as infâncias?”, e vai acontecer entre 20 e 24 de maio na Faculdade Senac (localizada na Rua do Pombal, 56, em Santo Amaro), também com transmissão online.

A iniciativa vai homenagear a memória de um dos fundadores da Companhia Fiandeiros de Teatro, André Filho. O evento pretende reunir pesquisadores(as), arte/educadores(as), profissionais de artes cênicas e demais pessoas interessadas no assunto em cinco dias de encontros. As inscrições estão abertas no https://www.even3.com.br/seminarioteatroparaasinfancias e custam a partir de R$ 40.

Palco Giratório

Lançado em 1998 pelo Sesc, o festival já contou com a participação de 380 grupos artísticos de todas as regiões brasileiras. Desde então, já registrou mais de 10 mil apresentações a um público estimado em 5 milhões de espectadores. Neste ano, 26ª edição do Palco Giratório circulará de abril a dezembro com 404 apresentações e 264 cursos e oficinas, realizadas por 17 grupos artísticos. Espetáculos de teatro, dança e circo compõem a programação dessa edição, que alcançará 80 cidades de 25 estados e Distrito Federal.

Serviço – Festival Palco Giratório

Data: de 16 de maio a 1º de junho

Informações: https://palcogiratorio.sescpe.com.br/

Ingressos: vendas antecipadas pelo site e, no dia do evento, na bilheteria de cada teatro (sujeito à disponibilidade)