Tamandaré Web 100% Jesus

Portal de notícias da Rádio Tamandaré

Mundo reage à morte do presidente do Irã

Líder persa morreu em acidente de helicóptero no final de semana

Há 33 dias — Por Portal Tamandaré Web

Líderes de todo o mundo vem manifestando condolências e solidariedade ao Irã após a confirmação da morte de seu presidente, Ebrahim Raisi, nesta segunda-feira (20). Ele foi vítima de um acidente de helicóptero enquanto a aeronave sobrevoava uma região montanhosa do país sob condições meteorológicas difíceis no dia anterior. 
Foto: Divulgação

Líderes de todo o mundo vem manifestando condolências e solidariedade ao Irã após a confirmação da morte de seu presidente, Ebrahim Raisi, nesta segunda-feira (20). Ele foi vítima de um acidente de helicóptero enquanto a aeronave sobrevoava uma região montanhosa do país sob condições meteorológicas difíceis no dia anterior. 

O presidente Lula (PT) escreveu em uma rede social que "com pesar soube da confirmação da morte do presidente iraniano Ebrahim Raisi e do seu chanceler, Hossein Amir Abdollahian e de todos os passageiros e tripulação, após a queda de seu helicóptero. Minhas condolências aos familiares de todas as vítimas, ao governo e ao povo iraniano."

O Itamaraty emitiu nota na qual diz que "o governo brasileiro estende aos familiares do Presidente Raisi, do Chanceler Abdollahian e das demais vítimas, e ao governo e povo iranianos os mais sinceros sentimentos de solidariedade e pesar pelas irreparáveis perdas".

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, apresentou as "sinceras condolências" da União Europeia. "Nossos pensamentos estão com suas famílias", escreveu Michel na rede social X. O ministro espanhol das Relações Exteriores da Espanha, José Manuel Albares, disse que Raisi "era uma figura muito importante dentro do Irã e, portanto, vamos acompanhar com muita atenção os passos que o Irã vai dar".

A primeira-ministra italiana, Giorgia Meloni, expressou a sua "solidariedade e a solidariedade da Itália com o governo e o povo iranianos". Também disse esperar "que os futuros governantes iranianos desejem comprometer-se com a estabilização e a pacificação da região".

O presidente chinês, Xi Jinping, considerou a morte do presidente Raisi uma "grande perda para o povo iraniano", segundo o Ministério chinês das Relações Exteriores.

Em um telegrama de condolências, o presidente russo, Vladimir Putin, prestou homenagem a um "político notável". "Como verdadeiro amigo da Rússia, ele deu uma contribuição pessoal inestimável para o desenvolvimento de relações de boa vizinhança entre os nossos países e fez grandes esforços para levá-las ao nível da associação estratégica", afirmou sobre Raisi.

Da Turquia, o presidente Recep Tayyip Erdogan disse na rede social X que "rezo pela misericórdia de Deus para meu querido colega e irmão" Ebrahim Raisi. Ele expressou as "mais sinceras condolências ao povo e ao governo iranianos, amigos e irmãos".

O presidente sírio, Bashar al Assad, proclamou "solidariedade" ao Irã, que o apoia desde o início da guerra civil em seu país.

O primeiro-ministro iraquiano, Mohamed Shia al Sudani, expressou "grande tristeza e dor". "Apresentamos nossas condolências ao líder supremo da República do Irã, Ali Khamenei, e ao governo e ao povo do Irã." A presidência egípcia afirmou em comunicado que "o Egito chora, com grande tristeza e profunda dor, pelo presidente e principal líder diplomático do Irã, que faleceu no domingo em um acidente doloroso."

Os Emirados Árabes Unidos, que retomaram as relações com o Irã após anos de tensões, "expressa solidariedade com o Irã neste momento difícil", em uma mensagem divulgada pelo presidente, Mohamed bin Zayed.

Com informações do Brasil de Fato/AFP e Telesur